Testemunhos

: Sessões Despertutor

“Foi uma surpresa mais que boa. Pode parecer uma frase banal, mas as surpresas verdadeiras são muito raras. Não estava entusiasmada com a ideia de falar com uma pessoa que falava de despertar, de consciência…,pensava logo em gurus ou “life coaches” e isso não me atrai, gosto de coisas práticas. Para mim uma prática, é algo que não se racionaliza, que se sente, momento a momento. Transformar o entendimento que tenho sobre mim, parecia-me algo que simplesmente iria ou não acontecer, e que não eram as palavras de um estranho que podiam pôr ordem nesta casa. Por isso, quando os meus colegas me convenceram a ter uma sessão com o despertutor, fui cheia de pés atrás… até que, naquela conversa, descobri a prática da claridade. Ele ouviu-me e respondeu de volta dando-me claridade, cada resposta é sempre inesperada, porque o que é óbvio é tão difícil para nós, o que está por detrás das palavras, das descrições, os pesos, os medos, os desejos, as necessidades. Ele ouve e inquire e partilha a sua visão, e o que oiço despoleta em mim a prática da clareza, a compreensão de quem sou e de porque digo aquelas palavras e sinto isto ou aquilo. Não é nada de estranho, nada de sobrenatural; é apenas o que acontece quando alguém nos dá claridade.” – Inês C.


“Partilhar um momento com o Zé, é ter a oportunidade de ver no brilho do seu rosto e olhar a transição interior de que ele tanta fala.
Conforme a conversa vai acontecendo, ele transforma-se, irradia-se e multiplica-se em vários Zés.
Com um cuidado e atenção diligente, coloca perguntas e aponta luz para onde até ao momento teimámos em não ver a nossa própria luz.
Estar com o Zé é crescer de forma alegre, suave, sem dor.
É divertido.
É um momento que fica connosco por muito tempo e que nos deixa a Alma bem quente.
Acontece tudo de forma tão natural e espontânea que nos esquecemos que estamos a ser “despertutados”.
Podemos constatar que os relacionamentos humanos podem ser saudáveis, bonitos e enriquecedores.
Através da partilha, uma energia de amizade crescente vai acontecendo e no final só conseguimos sentir-nos gratos por estar vivos e que temos uma mão cheia de oportunidades ao nosso dispor.
Crescer com o Zé é crescer entre a gargalhada de duas crianças que ao brincar aprendem a ser.
Bem-hajas querido José Soutelinho.” – Dina F.


“Muitos de nós caminhamos pela vida num trajecto traçado imposto, mais por nós do que pelos outros, trajecto cheio de registos e de limitações que nos definem como um determinado EU. Esta personagem que julgamos ser o nosso EU total e verdadeiro, muitas vezes não passa de uma projecção do ego e do medo que nos acompanha desde tenra idade. Uns mais que outros sentem esta limitação, esta auto imposição, uns mais que outros percebem que o nosso EU é bem mais completo e capaz que a projecção. Nem todos querem mudar, aceitam o desafio, sentem mesmo a necessidade, o querer. Nem todos que querem mudar são capazes de o fazer, por diferentes e humanos motivos.
O José Soutelinho é um ser iluminado, imperfeito e incompleto mas ambicioso no que toca à transformação que ele se auto impôs. Todo ele é inteligente como podemos ser todos, o seu sorriso sabe captar, o olhar sabe inquirir, o corpo sabe manejar, a conversa sabe explorar, a mente sabe escutar, todo o seu EU está a caminho, num outro caminho que o torna mais completo e capaz.
Também por isso o José Soutelinho é um ser de partilha, de dádiva, de construção e de apoio. O seu lema de despertar + tutorar assenta-lhe como uma luva, ele está a aprender muito todos os dias, mas a essência dele já sabe o que é ser despertutor.
E nós, todos nós, só precisamos pedir ajuda e confiar. Confiar na inteligência, na dedicação e da capacidade do José Soutelinho. Aceitar que alguns de nós precisamos de ajuda, de ajuda a despertar, ajuda a fazer o caminho, a nos completarmos. Se aceitarem pedir ajuda ao José Soutelinho vão ser invadidos pela sua generosidade, pela sua experiência e pela sua arte, e vão ver que somos todos mais e melhores do que acreditamos ser.” – José M.S.


“Para mim, o Despertutor tem-me ajudado a ir tirando, aos poucos, as peças que constituem a armadura que trago há muito vestida. Ajuda-me a retirar o véu, que tantas vezes me tolda a visão interior, e faz-me sentir mais leve, mais tranquila, porque afinal há outra perspectiva da “realidade”.
É tão gratificante sentir que temos alguém connosco que nos ajuda a crescer e a descobrir o ser maravilhoso que somos!
E aquele brilho no olhar, que transmite a alegria de viver, e o sorriso nos lábios passam a ser nossos também, porque afinal, SOMOS UM!
Obrigada Z! :)” – Rita N


“imagina que estas perdido. não sabes onde.
sabes que só podes sair desta condição por ti mesmo, que a saída tens que ser tu a encontrar. que por mais que te queiram levar para uma saída, essa será uma saída que não será a tua – será a que alguém quis que por ali saísses – se calhar apenas para que deixasses de dizer que estas perdido…
então, imagina que estás perdido. não sabes exactamente onde. sabes que queres sair deste estado, e já percebeste que neste teu caminho só tu podes determinar e encontrar qual é a tua saída. só assim é que ela te conduzirá a um estado onde te sentirás encontrado.
estás perdido. não sabes exactamente onde. sabes que tens que sair por ti mesmo, determinar tu o teu caminho.
mas… e se alguém te ajudar a reconhecer onde estás perdido? se alguém te ajudar a reconhecer o que construíste à tua volta, que cenário e enredos teceste e neles te perdeste? alguém desapegado da tendência de ver-mos-nos por um exclusivo ponto de vista, com vícios de ver ou ocultar. alguém que nos ajude a reconhecer sinais de pista, ganhando uma visão mais global, aliviada de juízos de valor e fértil em trampolins de transformação.
deixares de te sentir perdido não obriga a que chegues a um especifico lugar. o movimento de saída deste estado, o tal movimento determinado por ti, é o estímulo primário para te descobrires mais pleno, seguro e sereno nos locais por onde escolhes passar. viver. onde e como és.
um despertutor, para mim, tem sido este alguém que me ajuda a encontrar as pistas que camuflo em movimentos curtos de visão acostumada à mesma vista. vista que, com ele, descubro que nunca é a mesma – é sempre mais rica, maior e repleta de potenciais de crescimento.
estou muito grata por poder contar com esta ajuda. por me ir re-encontrando e re-conhecendo em cada acção despertutora. e com isto ganhar mais plenitude na escolha dos caminhos que quero trilhar. mais plena, segura e serena.
agradeço-te José!” – Isabel G.


“Despertando”
O trabalho que tenho vindo a desenvolver com o meu Despertutor José Soutelinho (o Zé!), é na minha perspectiva, um projecto de descoberta.
Nos dias de hoje, com a vida atarefada e atribulada que a maior parte das pessoas têm, como é o meu caso, sobra muito pouco tempo para olharmos para dentro, para pararmos, respirarmos, darmos atenção a quem realmente somos, se fazemos o que gostamos, se o fazemos da melhor forma, com todo o nosso ânimo. De uma forma geral, se nos encontramos (na vida) no momento presente, onde queremos estar.
No meu caso particular, venho sentindo de há algum tempo para cá (já nem me lembro de quando), que falta qualquer coisa, falta-me muita coisa. E muito, por medo, falta de coragem, falta de estrutura, de ferramentas, de saber de que tamanho são as minhas pernas, de como posso “esticá-las”. O encontro com o trabalho que o Zé desenvolve, foi o encontrar de uma janela aberta sobre um mundo de possibilidades. Nas nossas reuniões temos conversado bastante e começámos por fazer alguns testes para apurar algumas características da minha personalidade, bem como outros factores que nos dêem certas informações e directrizes para traçar um caminho. Em cada encontro o Zé tem-me ajudado a descobrir processos e formas de estar atenta a certos padrões e comportamentos que com a minha vivência foram esculpindo um pouco a pessoa que sou. É um trabalho muito completo, que aborda muitas questões e que explora variadíssimas áreas, não só aspectos de personalidade, como de interesses pessoais, formas de estar, de realizar ou fugir do que a vida nos vai apresentando. Com um trabalho a dois bastante intenso e também um trabalho que naturalmente me cabe a mim trilhar, tenho, ainda que muito lentamente, dado os primeiros passos numa direcção que sinto como nova. Tento não impor-me metas muito rígidas para que o sabor da frustração não se apodere e não me faça desistir. O Zé criou este projecto e não poderia, na minha opinião ter escolhido um nome melhor. É na realidade um tarefa muito exigente, de uma pessoa que trabalha e Se trabalha (a si próprio) de forma muito eficiente e disciplinada, mas que ao mesmo tempo me dá toda a liberdade para que encontre o meu ritmo, sem me pressionar, sem me fazer sentir desconfortável e transmitindo-me sempre muita disponibilidade, e essencialmente muito Amor. É sem sombra de dúvida um Despertador mas para mim, ainda mais um Tutor.
Estou muito grata ao Zé e ao Universo pela maravilhosa oportunidade. A certa altura senti que me foi colocado no caminho o DESPERTUTOR, que sempre “pedi”, mas não imaginava poder existir desta forma. Além desse encontro, a hipótese também de poder desenvolver este projecto, dentro das minhas posses financeiras, uma vez que o Zé, ao não querer impedir ninguém, não estipulou preços fixos! Deixa em aberto às possibilidades das bolsas de cada um. Um gesto muito generoso e pouco comum nos dias que correm. Para mim a porta aberta para uma grande oportunidade!
Hoje além de um grande amigo que sinto a cada dia tornar-se maior, vejo o Zé, não como um Guru, nem nada que se pareça, mas antes como uma pessoa que com o seu próprio trabalho individual, cresceu e se tornou “grandemente simples”!.
Às pessoas que pretendam desenvolver as suas capacidades, descobrir e ampliar os seus potenciais, enfrentar e trabalhar os seus medos e acima de tudo reaprender a reencontrar-se espero ter despertado a curiosidade para uma pessoa que faz um trabalho muito exigente de forma eficiente, disciplinada, flexível!!!
Bem hajas amigo Zé!!!” – Tânia C.


“Encontrar a raiz das chatices que há anos se repetiam na minha vida, conseguindo aperceber-me dos padrões e agir antes de que eles actuem inconscientemente. ver-me com mais clareza, conseguindo distanciar-me e, com mais paz, posicionar-me e caminhar em frente!
UAU! obrigada José!” – MS


“À conversa com o Despertutor:
Motivado e inspirado pelo workshop conduzido pelo José, não pude deixar de solicitar um encontro com ele. Posso dizer que foi uma conversa de elevado proveito na medida em que permitiu-me reflectir e tornar mais claro várias aspectos do meu processo de descoberta. Creio ser esta uma das capacidades do José, que é no fundo ajudar a situar-nos no momento presente e a procurar e reconhecer as melhores ferramentas para traçarmos conscientemente a nossa senda.
“Estou tranquilo” é uma das frases do José, proferidas pontualmente ao longo da nossa conversa, que talvez pela autenticidade sentida da minha parte ficou-me gravada. No fundo será isso que todos desejamos e o seu papel como despertutor é sem dúvida uma grande ajuda. Defino o José como um indutor de consciência” – GB