“A maior coragem é um ousar mostrar ser aquilo que é!”

Curso de Transição Interior | Edição 2020 | Lisboa

Quer saber-se e sentir-se um Ser completo para, em paz e segurança interior, enfrentar o caos da reinvenção do Todo que somos? Reconhecer-Se na Multidimensionalidade de Ser?

Estes pensamentos têm-no acompanhado recentemente?

“Quero ir além do Mim que dou como cert@!” “Quero ser feliz e não sou!” “Dava tudo para mudar a minha vida!” “Quero parar de sofrer e de estar triste!” “Quero ser mais eficaz naquilo que faço.” “Quero saber quem eu sou e o que aqui faço!” “O mundo está louco e eu não sei como lidar com isso.” “Desejo viver num mundo diferente, e acredito que o meu mundo interior tem de mudar primeiro. Só não sei como!” “Não sei como lidar com as pessoas à minha volta, e muitas vezes com o meu companheiro/a.” “Quem me dera saber o que fazer em relação a estas coisas. Empreender um caminho de mudança!” Quer saber-se, e sentir-se, uma pessoa completa? Precisamos da contribuição de outros a fim de adquirir uma visão nítida de nós próprios! Qual o seu próximo passo, vamos falar?
Acerca de mim
: Quem é o José Soutelinho?

Sou um explorador da Vida!

A minha vida é um hino à descoberta. Um CV é uma perspectiva profundamente fragmentada daquilo que um É, focado no “eu já fiz” e, tradicionalmente desconsiderando o que um pensa/sente/sonha/como se comporta. Focado no Fazer é! Focado no Passado está! Uma colecção de Passados baseia-se quase sempre no que se alcançou de acordo com parâmetros ocidentalizados e alinhados à industrialização de quantidades. Aqui apresento uma perspectiva distinta.
Próximos eventos
: por José Soutelinho

Janeiro de 2020

Curso de Transição Interior 

Inscrições abertas!

CTI - Curso de Transição Interior

O Curso de Transição Interior tem inúmeras intenções das quais destaco:

 - a tomada de consciência das perspectivas mais avançadas do que significa sermos humanos; num modo simples e acessível;

 - o acesso a entendimentos, metodologias e práticas para melhor estarmos connosco, com os outros e no Mundo, mais completos e autênticos;

 - o caracterizar de inúmeros mapas de referenciação da experiência de Sermos Humanos;

 - a experienciação de todas estas possibilidades em práticas vivenciais partilhadas num colectivo implicado num ambiente de diálogo autêntico;

 - a ligação a um grupo de pessoas que está animada das mesmas intenções, criando-se a partir daí uma dinâmica de conexão forte e criativa;

 - capacitação para melhor lidarmos com a complexidade e intensidade do Mundo em que vivemos.

 - ligação mais consequente aos nossos dons e propósito de Vida;

 - ancorarmos a nossa acção no Mundo a partir do Ser incluindo o Ter mas não somente a partir do Ter;

 - ancorarmos as nossas relações no Mundo incluindo o “Nós” e não somente o “Eu”,

É muitas vezes referido por participantes que também é um lugar onde se oferecem tempo para estar só consigo, a lidarem com quem têm Sido, quem São e quem querem Tornar-se.

 

 
Testemunhos
: Referências a resultados
“Ao investir neste curso adquiri ferramentas básicas para criar um mapa pessoal. Através de tomadas de consciência daquilo que são as minhas turvas profundezas mas também o brilho divino a que sempre senti pertencer, distingo o que é meu, a resolver, do que não é meu e onde não devo canalizar a minha energia. Mais consciente, mais forte, mais responsável (se por mim, por todos), e mais amorosa, nesta viagem com o Soutelinho lembrei-me, de forma tão simples, que está em mim o potencial transformador de ser, aceitar e entregar-me… Subindo uma oitava acima, a caminho da concretização de tudo aquilo que pude sequer sonhar.” – Caetana S.
“Foi uma surpresa mais que boa. Pode parecer uma frase banal, mas as surpresas verdadeiras são muito raras. Não estava entusiasmada com a ideia de falar com uma pessoa que falava de despertar, de consciência…,pensava logo em gurus ou “life coaches” e isso não me atrai, gosto de coisas práticas. Para mim uma prática, é algo que não se racionaliza, que se sente, momento a momento. Transformar o entendimento que tenho sobre mim, parecia-me algo que simplesmente iria ou não acontecer, e que não eram as palavras de um estranho que podiam pôr ordem nesta casa. Por isso, quando os meus colegas me convenceram a ter uma sessão com o despertutor, fui cheia de pés atrás… até que, naquela conversa, descobri a prática da claridade. Ele ouviu-me e respondeu de volta dando-me claridade, cada resposta é sempre inesperada, porque o que é óbvio é tão difícil para nós, o que está por detrás das palavras, das descrições, os pesos, os medos, os desejos, as necessidades. Ele ouve e inquire e partilha a sua visão, e o que oiço despoleta em mim a prática da clareza, a compreensão de quem sou e de porque digo aquelas palavras e sinto isto ou aquilo. Não é nada de estranho, nada de sobrenatural; é apenas o que acontece quando alguém nos dá claridade.” – Inês C.